Área de Investigação

Denise Espírito Santo é Professora Associada do depto. de ensino da arte e cultura popular do Instituto de Artes da UERJ, professora do programa de pós-graduação em Artes – PPGArtes. Dramaturga e diretora artística da coletiva Medéias, coordena o projeto Zonas de Contato, atuante desde 2011 que vem realizando um trabalho de formação artística com artistas e grupos do interior do estado do Rio de Janeiro. Como dramaturga e diretora teatral, realizou os seguintes projetos: “Às margens de Medéia”, primeiro espetáculo da trilogia que itinerou por algumas cidades do Brasil; “O marinheiro escritor”, textos de Qorpo-Santo; “Um longo sonho do futuro”, com textos de Lima Barreto; “As rosas de Noel”, musical inspirado nas canções de Noel Rosa dentro do centenário de nascimento do poeta da Vila. Atualmente, dedica-se à montagem teatral e produção do curta-metragem “Como adubar terras áridas”, junto à coletiva Medéias. É autora dos livros “Poemas de Qorpo-Santo”, pela Ed. ContraCapa, 2000; “Miscelânia Quriosa”, pela Ed. Casa da Palavra, 2004; Editora das publicações “Medéia e suas margens”, lançada em 2018 e “Abrace sua vulnerabilidade”, junto com David Gutiérrez a ser lançado em 2021.

Área de pesquisa:
Dedica-se ao estudo e investigação sobre circuitos e/ou territórios de arte e cultura da cidade cujos trabalhos se inscrevam sob o emblema da diferença e da alteridade. Os projetos culturais e as ações artísticas que compõem esta pesquisa colocam em primeiro plano a escuta com os processos de criação e sua pertença ao universo das cartografias do corpo/cidade; suas ressonâncias afetam também o exercício docente junto às disciplinas do curso de artes visuais (licenciatura) do Instituto de Artes da UERJ e também no programa de pós-graduação em artes (PPGArtes), expandindo para as orientações e experimentos artísticos desenvolvidos no âmbito do projeto Zonas de Contato, atuante desde 2011 e contando com financiamento FAPERJ e CNPq. O recorte de algumas destas proposições buscam intensificar uma reflexão sobre a diáspora africana e as “amefricanidades” no contexto social e cultural da sociedade brasileira contemporânea, mais especificamente o impacto desta história no campo da educação, da arte, da saúde e cultura.
PROJETO DE PESQUISA:
1. CASA ATELIÊ – responde por uma interface entre arte, saúde e educação com o fim de subsidiar ações de pesquisa, de produção de metodologias visando a manutenção de um ateliê experimental localizado em duas unidades de saúde do Hospital Universitário Pedro Ernesto, HUPE, a saber: Vila da Psiquiatria e Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente. Configura-se como projeto inter-transdisciplinar envolvendo as áreas: Artes, Saúde, Educação.
site: Casa Ateliê https://casaatelieuerj.wixsite.com/casaatelie
2. ZONAS DE CONTATO – afina-se com uma proposta de formação artística e de intercâmbio cultural voltada para o fortalecimento das pesquisas artísticas, teóricas e pedagógicas que fundamentam o trabalho de atores, diretores, pesquisadores, coreógrafos, estudantes e grupos de teatro da cidade e do interior do estado do Rio de Janeiro. O projeto se dá na qualidade de residência artística e de intercâmbio cultural, investindo na formação desses grupos e coletivos. O projeto vem sendo financiado desde 2012 pela FAPERJ, produções mais recentes: “Medéia e suas margens”, montagem teatral, 2017-2019; “Como adubar terras áridas”, curta-metragem, 2020-2021, publicação “Abrace sua vulnerabilidade”, 2021.
site: Zonas de Contato https://zonasdecontato.wixsite.com/medeia